sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

“Ninguém nunca matou em nome do ateísmo"

por Isaac Malheiros
“Ateísmo nunca fez mal a ninguém!”
“Ateus nunca saíram por aí matando pessoas”
“Ateus mataram religiosos em nome do comunismo, não em nome do ateísmo”, dizem os críticos da religião, ignorando toda a doutrinação anti-religiosa impulsionada pelo aspecto ateísta do regime.

Essas frases aparecem sempre, em formas semelhantes, em conversas e debates entre cristãos e ateus.

Pessoalmente, não gosto quando a discussão chega a tal nível, pois me parece pouco racional ficar discutindo quem matou mais. O que me importa isso? Se o cristianismo é logicamente verdadeiro, não me importa se todos os cristãos virarem maníacos assassinos de um dia para o outro. A veracidade do cristianismo não deveria ser medida pela incompetência dos cristãos em viverem de acordo com os princípios ensinados por Jesus Cristo. E isso também vale para qualquer outra cosmovisão (e aqui esta o problema dos que defendem uma cosmovisão naturalista: não há base objetiva para conceitos morais).

A questão não é “quem fez mais maldades?”, mas “o que fizeram estava de acordo com a cosmovisão que professavam?”

No entanto, para que você não tenha mais que ficar ouvindo essas frases ateístas, apresento-vos Enver Hoxha – o responsável pelo primeiro estado ateu do mundo.
A Albânia de Enver Hoxha soma-se aos feitos ateístas já bem conhecidos de Mao Tse-Tung, Stalin, PolPot e toda aquela lista que você já deve conhecer.

Mas o caso da Albânia de Enver Hoxha é diferente. Trata-se de ateísmo aberta e oficialmente instituído, como um item importantíssimo da agenda política. O Estado declarou como crime qualquer espécie de expressão religiosa. Os métodos usados foram a tortura e a perseguição, e milhares de cristãos foram assassinados pelo regime oficial e declaradamente ateu.

Examine você mesmo a Constituição Albanesa de 1976 nesse link.

O artigo 37 diz:
“O estado não reconhece nenhuma religião e apóia a propaganda ateísta para o propósito de inculcar a visão de mundo do materialismo cientifico no povo.”

O artigo 55 diz:
“A criação de qualquer tipo de organização de caráter fascista, anti-democratica, religiosa e anti-socialista é proibida.
Atividades e propagandas fascistas, anti-democraticas, religiosas, belicistas e anti-socialistas, bem como o incitamento ao ódio nacional e racial estão proibidos.”

Quando confrontados com Stalin, Mao ou Pol Pot, a tática dos neo-ateus é bem simples: jogar toda a culpa no socialismo, no comunismo ou em qualquer outro item da agenda política a fim de livrar o ateismo. Mas Enver Hoxha não deixa margens para essa manobra de fuga: ele claramente suprimiu a religião para promover o ateísmo. Ele perseguiu, prendeu e matou assumidamente em nome do ateísmo.

Leia artigo sobre o livro-reportagem do pastor e jornalista Jonatas Lincoln Ferreira intitulado A Fé nos Bálcãs. A origem e o estabelecimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia num País Ateu clicando aqui.

(Para completar, você poderia apresenta-lo a um outro ateu nervoso: Tomás Garrido Canabal , mas deixemos esse para um outro post.)

Que objeções o ateu poderia fazer? É difícil ate imaginar.

1) “Os cristãos mataram bem mais gente em nome de Deus” – Essa informação não corresponde absolutamente aos dados históricos disponíveis. No entanto, numa conversa informal, dificilmente você terá os dados corretos a mão. Mas nem precisa, pois a objeção falha num ponto já abordado: cristão não tem base na doutrina cristã pra matar ninguém. As Cruzadas, por exemplo, foram uma clara e inequívoca desobediência aos ensinos de Jesus Cristo. Em poucas palavras: o cristão genocida contradiz os claros princípios estabelecidos por Cristo. O ateu genocida não contradiz nada, ele esta plenamente justificado e de acordo com sua cosmovisão.

Enver Hoxha e outros ateus genocidas foram coerentes com sua cosmovisão, não ferindo nenhum principio.

2) “O Deus do Antigo Testamento é o maior genocida de todos.”
Deixando de lado a resposta teologicamente sofisticada, indico algumas respostas que cabe bem em conversas informais.
“E daí? Mesmo se for verdade, isso por acaso inocenta os ateus?” ou
“Então você acha que a existência de Deus é tão factual quanto a existência de Enver Hoxha? Por que a comparação? Você passou a crer na existência de Deus agora?”

3) “Proporcionalmente, existem menos bandidos ateus no mundo do que bandidos cristãos”
Essa objeção é um truque, baseado em dados inexistentes ou duvidosos, e pode ser refutada de varias formas:
a. O neo-ateismo tornou nebuloso o significado de “ateu”. Nem os ateus sabem direito o que é “ateu”. Se o seu amigo acha que ateu é quem não crê em nenhuma divindade, então a objeção nasceu morta: ele deve considerar todos os budistas como ateus, por exemplo. E deve logicamente reconhecer que existem criminosos nas sociedades budistas, o que elevaria o índice de “bandidos ateus”.
b. Existem pesquisas que revelam o crescimento da taxa dos “sem religião” na população carcerária de São Paulo, a maior do Brasil. O numero de presos “sem religião” chega a ser o dobro dos “sem religião” na sociedade. Por tanto, proporcionalmente, existem mais presos “sem religião” do que “religiosos”. E se o amigo ateu disser que “sem religião” não significa necessariamente “ateu”, pergunte como ele pode fazer a afirmação 3) sem saber quantos dos “sem religião” são ateus, e volte para o item a. (veja algumas pesquisas sobre isso aqui e aqui)
c. Mesmo que ele tenha razão, ele não pode provar que crer ou não em Deus é o fator determinante para se cometer crimes. Outros fatores mais importantes podem estar envolvidos.
d. A existência do cristianismo nominal: se para ser cristão basta ter segurado uma Bíblia alguma vez na vida, então não existem ateus no mundo. Obviamente, muitos dos criminosos que se declaram cristãos não sabem sequer o que é cristianismo, trata-se apenas de tradição familiar, costume. Biblicamente, não existe a figura fantasmagórica do cristão “não-praticante”, e a Bíblia é quem define o que é um cristão.
e. Se você estiver com tempo e quiser entrar numa discussão sem fim, analise com seu amigo ateu alguns rankings internacionais de violência, como o Global Peace Index . Leve em conta fatores econômicos, religiosos, culturais e... divirta-se.

4) “Existem cristãos que matam em nome de Deus” – Existem pessoas que matam por dinheiro, por futebol e por amor.
Qualquer um pode matar em nome de qualquer coisa, mesmo em nome do ateísmo, conforme Enver Hoxa demonstrou. O ponto central é: a ação do criminoso é coerente com a sua cosmovisão ou a contradiz em algum ponto?

5) “Mesmo que o ateísmo esteja envolvido, nunca um ateu ligou suas ações violentas ao seu ateísmo. Por outro lado, teistas praticam violência abertamente em nome da religião”
Para refutar isso, basta um rápida lida em declarações como:

-"Nós odiamos o cristianismo e os cristãos." Lunatcharsky
-"Deus é uma mentira." Lénin
-"O homem que se ocupa em louvar a Deus se suja na sua própria saliva." Lénin
-"Deus é o inimigo pessoal da sociedade comunista." Lénin, carta a Gorki
-"No momento oportuno nós nos atracaremos com o senhor Deus. E o aniquilaremos, lá nos seus altos céus." Grigori Zinoviev
-“Nosso programa inclui necessariamente a propaganda do ateísmo” Lênin
-“Ouvi um torturador chegar a dizer: ‘Agradeço a Deus, em quem não creio, por poder viver até essa hora em que posso expressar todo o mal que há em meu coração”. Richard Wurmbrand, cristão torturado em prisões comunistas

Percebam que essa discussão tem a tendência de se alongar cada vez mais, pois trata de assuntos subjetivos, termos indefinidos, argumentos que são facas de dois gumes e dados discutíveis. Em certos momentos deixa de ser uma discussão estritamente racional e se torna uma disputa meramente retórica e emocional.

Mas se há alguém tentando convence-lo de que o ateísmo é a porta de entrada para o paraíso, esses argumentos acima servem para alguma coisa.

50 comentários:

  1. Olá Vanessa!

    Parabéns pela publicação desse artigo, muito legal.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom.
    Mas... Albânia? O primeiro estado ateu foi a URSS (desde 1922, enquanto que a Albânia o foi a partir de 1967).

    ResponderExcluir
  3. Me parece que estado oficialmente declarado "ateu", a Albania foi pioneira.
    Os outros estados eram ateus, mas sem algum tipo de definição oficial em sua constituição.

    Vou verificar.
    Valeu pelo toque.

    ResponderExcluir
  4. Queridinha,

    Como em tudo o que faz quando pretende discutir temas fora da sua religião ridícula, mas valendo-se fortemente de apologias, vc faz uma grande lambança entre regimes totalitários, autoritários, socialismo e comunismo, quando os relaciona a ateísmo.

    Como a religião sempre faz, começa a se meter em política, quando sacerdotes vêem seus interesses atingidos, ou se existir a mera perspectiva para tal.

    Ou ainda pretendem assegurar seus poderes e seu círculo de influências no governo (vide a Europa Medieval na relação estado/igreja e nossa atual vergonhosa bancada evangélica no Congresso).

    Assim foi desde que os homens aprenderam a adorar supostas divindades. Tinha de haver um intermediário e este sempre teve muitos poderes a ponto de decidir se um rei reinaria ou se pereceria, influenciando fortemente a popolação.

    Daí, políticos que querem se ver livres de aborrecimentos com religiosos, a fim de assegurarem e consolidadem seus poderes, promovem extermínios de determinados grupos contrários as suas ideologias.

    Assim, nos regimes comunistas e socialistas radicais, os religiosos foram a "bola da vez".

    Pode crer, sempre que houver uma fumaça de ditadura, teremos mortes.

    ResponderExcluir
  5. Seu artigo, não passa de falácia tu cuoque, pois procura justificar os demandos da religião mostrando o que regimes ditatoriais de esquerda fizeram.

    Estude minha cara, estude antes de falar bobagens desse calibre...

    Ps. A falecida URSS, desde 1922, tornou-se um Estado ateu e a Albânia somente o fez a partir de 1967, quando a guerra fria fervia.

    Crer em deus ou na PQP não é o fator principal para que se cometam crimes. Mas mal interpretá-lo seria; e muito.

    Dê uma lida no livro de Sociologia do Gidens e em alguns materiais de Teoria Geral do Estado ( Reis Friede e Dalmo Dallari) e leia também Boris Fausto (o pensamento nacionalista autoritário).

    Um beijinho na testa

    Elyson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ateu alienado cometem crimes muito mais pior que qlq fundamentalista do Islã, veja o exemplo dos ateus da Russia que matavam pessoas e filmava e depois vendia em mercado negro, pesquise sobre os carinhas do leste europeu que bateram em um senhor até a morte.... mas nem todos os ateus são maus, assim como nem todos cristãos são bons.... o problema é a alienação.

      Excluir
    2. Cristão alienado não enxerga as atrocidades e massacres cometidos pela sua religião.

      Excluir
  6. Não a conheço, mas tomo a liberdade de responder a este ateu (só faltou colocar seu nome real, mas vindo das trevas, não se poderia esperar mesmo algo diferente do anonimato):

    "vc faz uma grande lambança entre regimes totalitários, autoritários, socialismo e comunismo, quando os relaciona a ateísmo."
    Qual é a lambança? Da perspectiva cristã qualquer filosofia não cristã é ateísta e anti-cristã. E se você não concorda, refute o cristianismo primeiro. Ou existe neutralidade? Isto você também deve provar antes de simplesmente pressupor.

    "Como a religião sempre faz, começa a se meter em política, quando sacerdotes vêem seus interesses atingidos, ou se existir a mera perspectiva para tal. "
    Concordo com os desmandos de fundo religioso (inclusive quando por uma ideologia ateísta). Mas religião não salva ninguém. Somente Jesus Cristo salva.

    "Assim foi desde que os homens aprenderam a adorar supostas divindades. Tinha de haver um intermediário e este sempre teve muitos poderes a ponto de decidir se um rei reinaria ou se pereceria, influenciando fortemente a popolação."
    Em que sentido isso ataca o cristianismo? Trata-se no máximo de um argumento de cunho sociológico. Ademais, como você explica o "desejo pela adoração de divindades" PELA ÓTICA ATEÍSTA? Você não explica pois sua filosofia é incapaz de dar qualquer resposta.

    No mais, antes do ateu, seja quem for, apontar as atrocidades cometidas em nome do cristianismo, deve mostrar onde a Bíblia avaliza elas e, do ponto de vista epistemológico e ético, O QUE É MAL, antes de tudo. Como já é frase célebre, debaixo do ateísmo tudo é moralmente permitido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1º parágrafo: Falácia do tipo "Ad Hominem".
      2º parágrafo: Falácia do tipo "Bulverismo" e o cristianismo pode ser refutado de tantas formas que nem caberiam escrever a metade aqui.
      3° Prove que Jesus Lixo e Gay salva alguém, partindo deste seu raciocínio porque os outros deuses não podem salvar também? PROVE!.Ou seja proselitismo religioso NÃO COMPROVA NADA!.
      4º parágrafo: Nem sempre houve intermediários nessa relação hipostática. A sua filosofia apologista e a embromenêutica teológica explica muito bem! Não é mesmo?. Subjetividade máxima!.
      5º parágrafo: Existem tantas ordens de matanças, genocídios, infanticídios, estupros, que só não vê quem não quer! Não enrole com definições do que é o mal. Também posso dizer que meu avô também afirmava que quem copia frases dos outros é idiota! Já ouviste falar em: Human Rights? Além disso essa frase é mentirosa, incorre na falácia do tipo "espantalho".Tome uma pequena amostra das atrocidades bíblicas: ÊXODO 21:20,21/22:17,19/32:27 - LEVÍTICO 26:22,29 - JEREMIAS 19:9 - EZEQUIEL 5:8,10 - NÚMEROS 12:1,10/15:32,36/16:49/21:6,35/25:4,8,9/31:17,1831,40 - DEUTERONÔMIO 20:16/21:10,13/28:53 - JOSUÉ 6:21,27/7:19,26/8:22,25/10:10,27,28,30,32,33,34,35,36,37,38,39/11:6,21,23 - JUÍZES 1:6,8/3:29/7:19,25/16:17,30/19:22,29 I SAMUEL 18:27 - II SAMUEL 4:7,8,12/8:4,5,13/10:18/11:14,27/12:1,19/13:1,15,28,29/18:6,7,15/20:10,12/24:15,45 - I REIS 2:24,25,29,34,46/13:15,24/20,29,30 - II REIS 2:23,24,42/5:27/6:29/9:30,37/10:7,14/11:1/14:5,7/15:16/19:35 - I CRÔNICAS 20:3 - II CRÔNICAS 13:17 - PROVÉRBIOS DE SALOMÃO 137:9 - ISAÍAS 13:18/14:21,22/49:26 - JEREMIAS 16:4 - LAMENTAÇÕES 4:9,10 - EZEQUIEL 4:12/6:12,13/9:4,6/21:3,4/23:25,47 - OZÉIAS 13:16 - SALMO 109:6,13/137:9 - MATEUS 3:12/10:21,35,36/11:21,24/13:30,42/22:13/24:51/25:30 - LUCAS 13:28 - ATOS 13:11...

      Excluir
    2. "Prove que Jesus Lixo e Gay salva alguém" Isso foi deveras infeliz de sua parte, meu caro.

      Excluir
  7. Fiso,
    não se preocupe com o Elyson.
    Ele é inofensivo.

    Ele não lê e comenta.
    Escreveu exatamente o que foi previsto no artigo: jogou a culpa toda nos regimes de esquerda, inocentando o ateísmo.

    Previsível.

    Mas a sua pergunta foi excelente, Fisio: como um ateísta pode definir o que é MAL se trair sua cosmovisão inútil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só li verdades, todos neoateus fazem isso, não fogem dessa regra....


      Muito bom seu artigo, tem me ajudado a calar muitos revoltadinhos com Deus pagando de ateus no Face e no Orkut....

      Excluir
    2. Como deus seria o detentor da liberdade plena, ele não poderia ser a base objetiva da moralidade, pois ele poderia intervir a qualquer momento no mundo e fazer a inversão de valores, o que é bom passaria a ser mau, e vice-versa (no cristianismo isso até já ocorre.... em alguns momentos aceita o incesto, a agressão, o assassinato, em outros repudia...vai entender!). Conclusão: é a força a base objetiva da moralidade humana... a maioria manda, e as minorias que sejam aniquiladas, essa é a lei das religiões.

      Excluir
  8. Excelente artigo, e ótimos comentários também.

    ResponderExcluir
  9. Só uma curiosidade: vc fica esperando sentada a volta do Cristo ou põe a mão na massa e pratica a caridade ?

    ResponderExcluir
  10. A volta de Cristo não depende da minha caridade. Ele vai voltar, mesmo se eu me tornar um ateu pateta ou violento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que vc define ateus como patetas ? Sabia que graças aos ateus vc assiste tv, usa a internet... os ateus salvam vidas nos hospitais ,, o estudo sobre celulas tronco foi feito por maioria por ateus... James Edgar Till o pai das celulas-tronco é ateu...

      Excluir
    2. Eu não "defini" ateu como pateta. Aprenda a ler. E esse argumento "ateus são inteligentes e inventaram coisas" é fraco visto q inventar coisas não torna uma posição filosófica verdade ou mentira. Além disso é um argumento q, se fosse válido, cortaria para qualquer lado.

      Excluir
    3. Estudos de células tronco, avanços tecnológicos não existem por causa do ateísmo e sim por avanços e descobertas d ciência. Mendel o pai da genética era padre, o criador da teoria do Big Bang tbm era padre.... então devemos creditar ao homossexualismo a criação do Orkut, só porque o cara era gay?

      Excluir
  11. Andrea, a caridade não tem influência alguma na salvação. Esse papo é com os espíritas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdae tem sim, Jesus disse que só entra no céu quem fizer caridade, que a fé sem obras é morta:
      31 E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
      32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
      33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
      34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
      35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
      36 Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
      37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
      38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
      39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
      40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
      41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
      42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
      43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
      44 Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
      45 Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
      46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

      Nessa passagem de Mateus, vemos que pra Jesus é mais importante fazer o que Ele manda do que acreditar nele.

      Excluir
  12. Leia lucabi brasil, blog movimento brasileiro de combate a opressão!

    ResponderExcluir
  13. QUER TER UMA VISÃO MAIS COMPLETA DE ATEÍSMO, ACESSE PORTAL DO ATEISMO/LUCABI BRASIL É ÓTIMO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse portal é tão sério quanto o ATEA que os ateus morrem de vergonha a cda vez que eles falam em "nome dos ateus".... existem até comunidades e fã pages de ateus com título "ATEA não nos representa".... tranformar ateísmo em reliigião com cobrança até de mensalidade é a coisa mais ridícula que um ateu pode inventar... e mais ridiculo são os tontos que aem nessa....

      Excluir
  14. Gostei do nível do artigo. Realmente abordou com consistências as alegações mencionadas mas a conclusão que chego continua sendo a que as pessoas sempre poderão, e por sua vez farão, adulterar as idéias para seu particular interesse ou interpretação.
    Mas ficou mal a provocação para se apresentar uma sustentação na bíblia das atrocidades cometidas em nome de deus. Todas elas foram apresentadas e muito bem aceitas na época. Não só na época como todas as milhares de denominações atuais confortavelmente se declaram legítimas. O que está explícito na bíblia é que isso é possível, tanto é que sempre o fizeram, o que me leva a concluir que ou falharam ao fazer a bíblia ou ela foi feita pra isso.

    Quanto a moral podemos escolher entre uma moral externa que se aceita e uma moral interna que se constrói. A moral é mutante, mesmo deus já retificou seus mandamentos. Se for para ter conceitos morais frágeis assim, podemos construir, e manter em comunhão, os nossos próprios.

    ResponderExcluir
  15. Boa noite, Vanessa. Tudo bom? Gostei do texto. E para contribuir, incluindo para desmistificar e refutar algumas das besteiras que vi dizerem por aqui, mando uma citação de ouro, que eu adoraria que você guardasse no seu PC:

    Ateus marxistas materialistas têm dois jeitos de destruir a religião: atenuando-a ou matando-a. Por meio de repressão do Estado usando a cultura, que ele toma para si e muda, ou por meio de repressão do Estado usando a violência. Ou ambos. Aqui vai a prova:

    “The philosophical basis of Marxism, as Marx and Engels repeatedly declared, is dialectical materialism, which has fully taken over the historical traditions of eighteenth-century materialism in France and of Feuerbach (first half of the nineteenth century) in Germany—a materialism which is absolutely atheistic and positively hostile to all religion. Marxism is materialism. As such, it is as relentlessly hostile to religion as was the materialism of the eighteenth-century Encyclopaedists or the materialism of Feuerbach. This is beyond doubt. But the dialectical materialism of Marx and Engels goes further than the Encyclopaedists and Feuerbach, for it applies the materialist philosophy to the domain of history, to the domain of the social sciences. We must combat religion—that is the ABC of all materialism, and consequently of Marxism. But Marxism is not a materialism which has stopped at the ABC. Marxism goes further. It says: We must know how to combat religion, and in order to do so we must explain the source of faith and religion among the masses in a materialist way”.

    Published: Proletary, No. 45, May 13 (26), 1909. Published according to the text in Proletary.

    Source: Lenin Collected Works, Progress Publishers, 1973, Moscow, Volume 15, pp. 402-413.

    Para corroborar isso, só ler Antonio Gramsci, Herbert Marcuse e outros malucos da linha dessa gente. Isso vale para os marxistas tanto ortodoxos quanto os heterodoxos (nova versão do marxismo: revisada. Sem o uso da violência, só da cultura). O que é só o começo da lista de B.O.'s contra eles.

    Espero ter sido útil. Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  16. Sim Vanessa previsível mesmo, pois o seu artigo em nada inova e, portanto, merece uma resposta simples. Aliás, vc é tão inofensiva quanto eu. Só mete os pés pelas mãos.

    No mais, Físio, minha ideia não foi e nem é refutar o cristianismo ou qq outra crença religiosa, pois o tema aqui não é religião mas sociologia histórica.

    Deixo a refutação de uma religião pela outra com seus respectivos seguidores em defender suas "verdades".

    A adoração de divindades, Físio, não se responde por meio de filosofia (essa disciplina não é nada em caso de tentar embasar teses científicas). Mas, respondo com base científica: adoramos divindades não porque elas existem, mas porque somos propensos a fazê-lo, uma vez que isso, para nossa espécie, representou uma vantagem evolutiva.

    Nossa espécie quando forçada a seus extremos de estresse revela tudo o que tem de bom e de ruim. A idade do gelo representou este ponto para nossa espécie (entre 35 e 11 mil anos atrás). Tivems um forte ritmo de evolução cultural e um desses traços era a preocupação com o além (imagens esculpidas que representavam talvez uma deusa da fertilidade (uma mulher avantajada com mamas enormes), enterros de mortos e enfeites nesses túmulos.

    A isso podems, de forma ousada, denominar de "gene divino" (tese defendida por Hammer).

    É esse "gene divino" que deu força mental a nossa espécie para suportar as adversidades da era do gelo e que nos faz acreditar que tudo a nossa volta tem um propósito.

    Dessa forma, nosso cérebro é ávido por propósitos. Somos propensos a vê-los na natureza e nos fatos de nossas vidas.

    Nossa evolução se direcionou para encontrar padrões causais significativos na natureza, para dar sentido ao mundo. Assim, passamos a ver intencionalidade em muitos desses padrões, alguns dos quais viraram espíritos (animais e plantas) e deuses (sol, lua relâmpagos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A guria escreveu um excelente artigo que deixou vc revoltadinho... cara sai desse neoateísmo, vire Ateu e seja inteligente para de ser manipulado por um grupo que inventou que ateísmo é combater a fé alheia... se vc não crê tudo bem, ngm tem nada a ver com isso... só não faça igual os líderes citados que quiseram impor o ateísmo impedindo a liberdade religiosa das pessoas...


      Vai pregar seu ateísmo no Irã, onde é proibido...

      Excluir
  17. Somos uma espécie ineficiente em discriminar entre falsos positivos (achar que um barulho é um predador em vez do farfalhar de folhas) e falsos negativos (o contrário). Se cometermos este erro em vez daquele, adeus, nossos genes se foram.

    Assim, a seleção natural favoreceu os indivíduos cuja crença era a de que todos os padrões reais representavam perigos potenciais com intencionalidade de um agente.

    Aqui se encontra a base da crença no sobrenatural e em agentes que querem nos ajudar ou prejudicar. O vento, um vulcão, uma enchente são inanimados e ocorrem sem qualquer intencionalidade. Mas um tigre, um urso ou um lobo são animados e agem com intencionalidade.

    Nosso cortex se desenvolveu e nos possibilitou perceber desejos e intenções em nós e nos outros (empatia e medo).

    Experiencias extracorporais, presenças estranhas de seres superiores ou sobrenaturais nada mais são que estímulos eletromagnéticos no cérebro.

    Se o estímulo for no giro angular direito (região é responsável pela percepção espacial que se tem do próprio corpo e do ambiente em torno), flutuamos fora do corpo.

    Se o estímulo for no giro angular esquerdo (parece mexer com a oxigenação cerebral) teremos a sensação de uma presença que nada mais é que a ilusão de uma projeção de si mesmo.

    Essa experiência foi realizada pelo Dr. Michael Persinger, quem traço um mapa das regiões específicas do hemisfério direito do cérebro onde afirma que as crenças religiosas residem.

    Segundo o autor do experimento, independentemente de nossa religião ou de nosso grau de crença (ou inclusive descrença), nosso cérebro reage de maneira quase idêntica. O instrumento denominado "capacete de Deus" simplesmente acende a faísca na parte do cérebro onde nascem os pensamentos místicos e espirituais.

    Mas essa experiência ainda é controversa.

    Todavia, é fato que experiências extracorporais e experiências de quase-morte (a luz no fim do túnel) podem ser provocadas pelo bombardeio dos lobos temporais com campos eletromagnéticos, bem como pela privação de oxigênio, comum em exercícios intensos para pilotos.

    ResponderExcluir
  18. Cientistas do Centro da Espiritualidade e da Mente da Universidade da Pensilvânia analisaram os dados obtidos a partir da meditação de budistas tibetanos e de monges franciscanos rezando.

    Comparados os resultados medindo os níveis de atividade cerebral, ambos os grupos mostraram uma diminuição das atividades nas partes ligadas à consciência e a orientação, o que sugere, segundo os cientistas, um encontro com "Deus". Já a glossolalia (falar em línguas estranhas) é apenas uma diminuição das atividades na parte do cérebro relacionada à linguagem.

    Tanto a prece como a meditação, trazem a sensação de estar alheio ao mundo externo, o que diminui a ansiedade.

    Reproduzo aqui um artigo que encontrei:

    "O neurocientista Andrew Newberg, constatou que as práticas religiosas como a prece ou meditação acionam, entre outras regiões do cérebro, o lobo frontal, responsável pela capacidade de concentração e a diminuição da ansiedade. O lobo parietal fica menos ativo, com isso diminui a noção de tempo e espaço e dá mais consciência de nós e do mundo.

    De acordo com a neurologista Elizabeth Quagliato, "na neurologia não existe nada que prove que rezar cure mais que qualquer outro tipo de estímulo cerebral positivo... ela nos deixa mais serenos, diminui a ansiedade e a tensão em situações extremas... ela funciona como mais um entre tantos outros estímulos que o cérebro recebe o tempo inteiro".

    Dois estudos canadenses liderados pelo professor de psicologia Michael Inzlicht, da Universidade de Toronto, mostram que quem crê em Deus tende a lidar melhor com os erros, uma evidência de que as pessoas religiosas ficam mais calmas diante deles.

    Ao realizar um amplo estudo de 42 pesquisas diferentes, o psicólogo americano Michael McCullough, descobriu que as pessoas altamente religiosas tinham 29% a mais de chance de estarem vivas, em determinado momento do futuro, que as demais. A religiosidade tornaria mais fácil resistir a tentações nocivas à saúde, como o álcool e o fumo.

    A conclusão é de que não há estudos que confirmem que as atividades religiosas tenham efeito de cura na saúde física. O que se pode provar é que a religião pode ajudar a superar momentos difíceis, fazendo-nos sentir mais autoconfiantes e melhores, através da fé.

    Com isso, consequentemente, auxilia na cura das doenças psicossomáticas, ou seja, aquelas causadas pela emoção."

    Dessa forma, o que posso concluir é que seja qual for sua crença, as origens e os efeitos são os mesmos. Os deuses moram em nossos cérebros e há aqueles humanos que tem menos propensão a ter esses seres em suas cabeças (ateus e agnósticos).

    Crer em algo superior faz bem?

    Sim e muito.

    Só não podemos nos deixar envolver pela fantasia, pela desonestidade intelectual, preconceitos, ódios, intolerâncias e pela cobiça o que seria fazer a má religião, que é o quê muitos fundamentalistas fazem.

    ResponderExcluir
  19. Já, Físio, na minha concepção, que é a judaica (cultural e não religiosa), o mal é tudo aquilo que vc faz e que violenta terceiros (e.g. lesar outem) e a si mesmo (e.g. se drogar).

    É o que poderíamos chamar de transgressão, pecado e ausência de qualquer invocação de livre arbítrio (comer pastel ou bolo de chocolate, desde que nenhum me faça mal e, portanto, eu não me violente), pois no mundo dos homens sofreremos sanções legais punitivas e/ou reparatórias ou ético-morais e, no mundo divino, sanções religiosas de cunho ético-moral, conforme é pregado na liturgia de cada sistema.

    Vc também se engana em dizer que o ateísmo tudo permite (falácia da bola de neve). Não não permite, pois temos de seguir a ordem jurídica imposta pelos sistemas e termos padrões éticos. É uma questão de bom senso e de sobrevivência em sociedade.

    Temos de seguir e fazer garantir a lei, bem como os direitos fundamentais dos cidadãos de nosso país e das pessoas por todo o mundo, ideário este afirmado na Revolução Francesa (de cunho ateísta) com a liberdade, no ideário filosófico cristão de igualdade entre os homens e no ideário marxista de dignidade da pessoa.

    Pode-se defender o relativismo cultural?

    Sim, podemos para questões que não prejudiquem terceiros (acredito na fada madrinha e não em Jesus; sou socialista e não liberal), ou seja, desde que preceitos de direitos fundamentais não sejam violados, sejam respeitados e garantidos.

    Contudo não podemos invadir uma nação ou exterminar uma tribo porque impõem a mulher uma condição degradante (como certos países islâmicos), ou porque a pedofilia é prática corriqueira (como prega o Hamas) ou porque comem pessoas ou abandonam seus velhos e doentes (como certas tribos africanas, esquimós e indígenas que vivem em estado de natureza, no qual um doente se tornaria um peso para o grupo e poderia culminar em sua extinção).

    O que fazer?

    Nos resta denunciar e fazer campanha contra tais práticas, além de serem dadas as devidas condições para que elas não ocorram, ao menos para o abandono de idosos e doentes.

    Para casos que violem direitos fundamentais e haja violência contra as pessoas, há que se tornare a lei local efetiva contra tais práticas e abusos, se ela existir.

    Há casos aqui no Brasil de uma tribo que baniu um sujeito e este recorreu ao nosso sistema jurídico e lhe foi dada guarida, uma vez que a punição indígena feria direitos fundamentais. Não foi desrespeitada a autonomia do direito da tribo. Apenas foi dada a garantia fundamental ao indivíduo. O que acho estar corretíssimo.

    Internacionalmente, o que podemos fazer é impor sanções ou mandar forças militares pacificadoras onde há conflitos, mais nada.

    Tanto a religião, como a direita e a esquerda violaram direitos fundamentais. Parece que eles são a primeira coisa que é suprimida em regimes totalitários e autoritários.

    Por enquanto, essa postura não tem mais lugar em nosso mundo (aqui no ocidente e onde foi adotado o modo de vida ocidental)e espero que ela dure para sempre e evolua cada vez mais para melhor.

    ResponderExcluir
  20. [A volta de Cristo não depende da minha caridade. Ele vai voltar, mesmo se eu me tornar um ateu pateta ou violento.]

    Postura lamentável ,Vanessa, para não dizer triste!!!

    Seria vc uma boa cristã, digna da salvação? Que vc acha e por que?

    Já, a violência é o que vc faz com quem discorda de seu ideário, realizada por meio de falácias ad hominiem, discurso do ódio, ignorância suprema, radicalismo e preconceitos (veja sua frase infeliz).

    Budistas são ateus. Seriam eles patetas e/ou violentos? Não creio... Melhor esses títulos ficarem reservados a vc.

    Ser um ateu pateta ou um religioso pateta, tanto faz. O que vale, é vc ser alguém que atue em prol dos necessitados, sem procurar realizar uma barganha com o além, para saciar seus interesses na salvação.

    É nessa postura que se encerra o "amarás ao próximo como a ti mesmo", o fundamento da caridade desinteressada, que se traduz em amor (veja: PAULO, 1ª Epístola aos Coríntios, cap. XIII, vv. 1 a 7 e 13).

    Vale também ter senso ético, um desdobramento do amor ao próximo, que o impede de realizar práticas não permitidas de modo escuso ou permitidas, porém, prejudiciais a terceiros.


    Portanto, não basta somente crer para estar tudo certo e ser um grande FDP, como é boa parte dos fundamentalistas. Temos de afirmar essa crença também em obras e em nossa ética diante das circunstâncias.

    Pode ser que se Cristo realmente tiver com essa bola toda ou se existir algo no além que seja feito de bons sentimentos e qualidades, como é pintado o deus cristão (que seja ele), este ser olhe mais para um ateu ético, para um crente hindu caridoso que para um cristão fervoroso e hipócrita.

    Sua crença ou descrença é o que menos importa, já que é um direito fundamental garantido vc crer ou não crer.

    Mas quem vc é de fato e suas atitudes pesam muito, seja para os homens, como nas crenças religiosas, pois todas elas foram desenhadas por homens, cujo deus mora em suas mentes.


    Grande abraço e um beijo bem gostoso na orelha.

    ResponderExcluir
  21. Após postar um testamento prolixo e monótono, Scafati nem sequer arranhou o tema da postagem: mataram em nome do ateísmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mataram em nome dessas religiões: Judaísmo/Cristianismo: Atrocidades bíblicas (supracitadas); Caça às Bruxas; As Cruzadas; Inquisição; A Lenda Do Envenenamento Dos Poços, A Rebelião de Taiping; Noite de São Bartolomeu; Levantes Messiânicos (inclusive no Brasil); Progoms; Holocausto; O Massacre de Ruanda em 1995, etc...

      Excluir
    2. Sem contar os conflitos violentos e sangrentos, inclusive com o emprego de armas de fogo e explosivos. Até hoje, na Irlanda, entre Católicos e Protestantes.

      Excluir
    3. Eu nem li o que ele postou.... só sei que mais do mesmo... ateus são bonzinhos e libertadores de mentes dominadas pelo obscurantismo religioso.... é só isso que neoateus falam... depois começam pedir dinehrio pra processar religiosos e o Estado porque o Governo permitiu usar o nome de Deus na Constituição.

      Excluir
  22. bem, o que vc diz faz algum sentido, mais nao mostra que de fato a religiao matou muito mais pessoas do que o que vc chama de ''ateismo''.
    qualquer um pode acreditar em qualquer deus que ele queira, mesmo sem conhecer profundamente seus livros de regras.
    se um cristao matar uma pessoa dizendo que foi vontade de deus, vc nao pode retirar a culpa da religiao por ele nao ser especialista na mesma.
    e o fato se regimes ateistas matarem, foi sim em funçao dos interesses politicos e economicos envolvidos e nao por causa de uma crença mal fundada.
    hitler é o maior caso de um fascista, comunista que matou milhares, por suas ideias politicas, e por suas ideias religiosas.

    ResponderExcluir
  23. Repetindo: A questão não é “quem fez mais maldades?”, mas “o que fizeram estava de acordo com a cosmovisão que professavam?”

    No meio dessa patacoada toda (duvidar do Cristo histórico foi o máximo. Parabéns!)

    O outro (acima) repete que regimes ateístas mataram em função de interesses políticos, como se o post não existisse... É cansativo...

    O outro menciona “Direitos Humanos” e pretende atacar o cristianismo – 2 coisas histórica e filosoficamente indissociáveis. Burro.

    Querer discutir cosmovisão e pressuposições com neo-ateu-mirim é tarefa difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São revoltadinhos que ficam de mão de Deus e se rebelam nas redes sociais.... em casa fica quietinho e mansinho....

      Excluir
  24. Falácia do tipo "Ad Hominem" de novo! Recorde Mundial à vista! Duvido e DESAFIO, na prática: Vou levar um cego e um amputado até a sua igreja e quero ver o que acontece! NADA! Jesus Lixo disse que quem cresse nele faria coisas muito maiores do que ele fez (não apele para a embromenêutica!).
    Existem tantos testes práticos para PROVAR que seu deus vagabundo é uma hipóstase! E se tivesse existido, era mentiroso!.
    Falácia do tipo "Espantalho" novamente! Parabens!.

    ResponderExcluir
  25. O que mata mesmo é o fanatismo. A unica diferença está nos motivos.

    PS: Sinceramente, não tem coisa pior do que um fanático ateísta. Faz tudo que um fanático religioso faz (e até pior), mas, veste uma "carapuça de intelectual" e inventa varias explicações para justificar os próprios erros.

    ResponderExcluir
  26. Eclesiástico 42:14 - Um homem mau vale mais que uma mulher que (vos) faz bem, mas que se torna causa de vergonha e de confusão.

    Na melhor das hipóteses fique caladinha e obedeça seu livreto.

    ResponderExcluir
  27. "Eclesiástico"?? Que livro é esse??

    ResponderExcluir
  28. Bom já que para um ateu matar é algo aceitável, e quando um religioso de outra religião que não seja a de vocês mata??? Vocês também acreditam que eles descumpriram os ensinamentos dos outros 5000 deuses que existem (ou já existiram)?

    Não né.... aqui vocês entram na conversa de que eles não encontraram Jesus e coisas do tipo, e como disse um amigo meu (evangélico), se não aceitarem jesus até o final de suas vidas infelizmente INFERNO neles (ou purgatório sei lá).

    Perceberam que vocês também são ateus (kkkkk) para vários deuses.

    Enfim comparação de comunismo (política) com ateísmo (visão de vida - racionalismo científico - leiam Bertrand Russell) é mais um ataque dos vários ao longo da vida que religiosos fazem contra aqueles com "diferenças" de pensamento (aqui entra outras religiões que vocês não acreditam kkkkk). E vocês estão aprimorando seus ataques, pois qualquer um que vá na igreja e não saiba o que é uma Teoria da Evolução e do Big Bang (já é Lei e não mais teoria, assistam Neil deGrasse Tyson) vão acreditar nisso e se a igreja mandar, até sair para queimar uns descrentes por aí.

    Ateísmo e Teísmo (Deístas são mais racionais um pouco, mas também cometem o mesmo erro) só tem uma diferença e ela é a essência dessa discussão.

    ACREDITAR (teístas) vs SABER (ateístas).

    Você pode ACREDITAR em deuses, mas provar ou ter certeza JAMAIS. Aqui a conversa tem que ser encerrada.

    https://www.youtube.com/watch?v=7xcI38PPEl8

    Aqui um vídeo do Dinesh tentando refutar a visão científica do mundo
    1 - ele afirma que nem religiosos nem ateus sabem se existe vida após a morte (que provaria sua religião);
    2 - e no final a seguinte afirmação "A conclusão é que quando olhamos as evidências, descobrimos que crentes religiosos estão certos"
    3 - e ele não cita evidência nenhuma heiahieuahiueahiu. (Mas seu discurso é bem convincente e a maioria só balança a cabeça na plateia como que concordando.)

    AÍ vem o Hitchens: https://www.youtube.com/watch?v=RDgKzcHOXgU

    Afirmações extraordinárias requerem evidências extraordinárias. (graças ao ateismo de caras como ele, em debates um religioso jamais poderá afirmar a essência de sua crença e terá que se contentar em desvirtuar as falas ateistas heaiuhieuahea - mas não se preocupem na igreja ou no culto eles podem e vão falar como total conhecedores de vida após a morte e de julgamentos divinos).

    E um pouco de Sam Harris (esse gostaria de ver alguém aqui tentando refutar) sobre Cristianismo.
    https://www.youtube.com/watch?v=Q2_PfMnABt4

    Esse é essencial pois mostra claramente que vocês jamais poderão dizer que têm certeza e sim que ACREDITAM.

    E se alguém aqui vier falar que moral vem de Deus, eu só preciso voltar uns 50 anos atrás e lembrar que uma mulher que se casava não podia jamais se separar (mesmo que apanhando igual cachorro do marido). NÃO PEGAVA BEM PRA ELA NA COMUNIDADE (principalmente religiosa) e isso era algo moralmente aceito pela sociedade. Percebam quanto moral "vem de Deus" e não é algo construído em sociedade (sarcasmo - mas aqui vcs podem vir com aquela de moral subjetiva e objetiva que uma do homem nada tem haver com a de deus e blá blá blá - aí eu questiono se a de deus é impossível de chegarmos por sermos falhos, COMO AFINAL VCS SABEM QUE ELA EXISTE???? confiando nas cópias e cópias e cópias de pergaminhos muitas vezes discrepantes escritos décadas após o suposto voo de jesus????

    Por fim um brincadeira para dar risadas, afinal nós temos que conviver uns com os outros, gostem vocês ou não, os que gostam caminhar onde a evidência os leve, estão crescendo (graças a internet e ao acesso ao conhecimento).

    https://www.youtube.com/watch?v=GoBz_Dgl7V0

    Ah e não sou muito bom em discutir sobre religião e ateismo, mas tem uma série sobre mitos de criação no canal do Pirulla. Assistam lá os fatos e tentam contraargumentar.

    ResponderExcluir
  29. Um texto que mostra o que uma ideia elevada ao radicalismo pode prejudicar a humanidade. É uma pena que muita gente ache que a vida é uma queda de braço, e ficam tentando justificar os crimes de um, baseado no crime de outros. Só não se dão conta que estão sendo igualmente radicais e se estranhando como símios. Perdendo de assimilar a mensagem, e elevar-se como seres dignos de viver nesse planeta e fazer diferente dos péssimos exemplos que lemos aqui.

    ResponderExcluir