terça-feira, 16 de março de 2010

O que a arte pode fazer por nós?

Eu gosto da cultura popular, da música popular, dos ditados populares e até da sabedoria (muitas vezes tola) popular. Me fascina o modo como surgem mitos, boatos, jargões, gírias e “melôs”. No entanto, há um império comercial estabelecido em torno disso. Há uma exploração e até mesmo uma imposição da besteira popular que parece um poço sem fundo.

Já escrevi aqui algo sobre Dorothy Sayers, genial escritora de ficção policial. Ela chama de “esnobismo do banal” o desprezo que a cultura popular, inclusive a cultura popular religiosa, estimula com relação ao que é tido como “elitizado”. Gente que despreza a música erudita como sofisticada, que dá primazia ao culto indolente, que sempre prefere a televisão a um livro, e que procura a arte sobretudo (senão apenas) como decoração.

O que a arte pode fazer por nós além de nos entreter, enfeitar nossas salas e nos servir de passatempo?

James Elroy Flecker disse: “Não cabe ao poeta salvar as almas dos homens, mas cabe-lhe torná-las dignas de salvação”.

Em 1962, o ex-editor da revista literária Novy mir, Alexandre Tvardovski, pegou alguns manuscritos para ler na cama. Foi passando as páginas rapidamente, fazendo anotações e jogando a maior parte dos textos no lixo. Então surgiu um manuscrito de um autor que ele desconhecia, com o simples título "Um dia na vida de Ivan Denisovich". Ele leu dez linhas.
Depois, como ele mesmo conta,
“de repente senti que não podia ler aquele manuscrito daquele jeito. Precisava fazer algo apropriado para a ocasião. Levantei-me. Vesti o meu melhor terno escuro, uma camisa branca de colarinho engomado, uma gravata e calcei os melhores sapatos. Em seguida, sentei-me à escrivaninha e li um novo clássico”.
É isso o que a arte pode fazer por nós.


Resumido por Leonardo Gonçalves - Poemas e Canções

3 comentários:

  1. Menina, cuidado pra não dar idéia, hein? Já já vai ter neguinho pegando essa história e dizendo q os homens só devem ler a Bíblia de terno e gravata. heheh

    ResponderExcluir
  2. hehehe
    Acho que já tem coisa parecida

    ResponderExcluir
  3. Que tem, tem. Mas qto mais puderem juntar historinhas, tanto melhor pra eles. rsrs

    ResponderExcluir